fbpx

Salamanca o que fazer, onde comer e se hospedar

Abril de 2020

Nesse post, vamos falar sobre o que fazer em Salamanca, onde se hospedar e comer.

Salamanca é uma cidade cheia de estudantes, muito animada, segura e vale a pena passear por ela tanto de dia como de noite para apreciar a beleza dos monumentos iluminados e curtir aperitivos ao ar livre ou mesmo circular pela cidade cheia.

Fomos no último verão e a cidade é realmente bem quente nessa época. Então, se viajar nessa mesma época, se prepare para enfrentar o calor intenso mesmo durante a noite.

Recomendamos ficar entre 2 e 3 dias para curtir mais os atrativos dessa bela cidade e também, em função da proximidade, incluir Ávila e/ou Segóvia no seu roteiro.

Curiosidade

Lar da mais bela praça central da Espanha, ela também impressiona com uma característica inusitada: em cima da porta da Catedral Nueva, misteriosamente, foi esculpido um astronauta durante as restaurações.

Atrações imperdíveis - o que fazer em Salamanca

Salamanca o que fazer
Plaza Mayor. Foto: Ellen

Catedral Nueva

Com uma bela torre e cúpula em estilo barroco, essa catedral embeleza o centro de Salamanca.

Do mesmo modo, seu interior presenteia o observador com alguns pontos de destaque: elaboradas cadeiras no coro, uma bela capela principal, tetos excepcionais e a imperdível Puerta del Nascimiento, um belo trabalho em arenito local.

Catedral Nueva. Foto: Ellen

Catedral Vieja

Contígua à Catedral Nueva e acessível com o mesmo bilhete turístico, está a Catedral Vieja.

Adornada com um retábulo do século XV e 53 impressionantes painéis que retratam a vida de Cristo e Maria, essa catedral, embora tenha sofrido destruições no terremoto de 1755, preserva na Capilla de Anaya um sepulcro de alabastro e um dos mais antigos órgãos da Europa (do século XVI).

Não perca o Ieronimus, um circuito com vistas incríveis que passa por dentro das catedrais e leva até o campanário.

Plaza Mayor

Construída entre 1729 e 1755, já funcionou como arena para touradas e hoje é considerada a mais bela praça central da Espanha.

Em torno da praça, observe os bustos de personalidades famosas e seus 88 arcos decorados.

Especialmente à noite, ela é inesquecível, pois sua estratégica iluminação ressalta tudo que ela tem de mais belo.

Ao caminhar por lá você vai encontrar muitas pessoas passeando, jantando, famílias com crianças se divertindo ao ar livre e uma sensação de segurança como raramente se tem aqui no Brasil.

Plaza Mayor. Foto: Ellen.

Universidad Civil

Antes de conhecê-la por dentro, dedique algum tempo para admirar sua fachada repleta de detalhes como os bustos de Fernando e Isabel, assim como, se junte aos demais visitantes em uma tradição de tentar encontrar algo inusitado nela: um sapo esculpido.

A brincadeira tem um apelo místico, pois dizem que aqueles que encontram o sapo tem casamento garantido em menos de um ano.

Destaque para sua espetacular biblioteca, a mais antiga da Europa, com cerca de 2,8 mil manuscritos.

Onde comer

Tapas são a principal paixão da gastronomia de Salamanca, então, não deixe de conhecer a Calle Van Dyck para experimentar o autêntico aperitivo, bem como se deliciar com os embutidos e a famosa paella regional, que é acompanhada de diferentes cortes de carne suína.

O restaurante La Cocina de Toño é muito bem recomendado, serve tanto petiscos como meias porções bem tradicionais e está sempre cheio de locais.

Hospedagem

Quando estivemos em Salamanca, nos hospedamos no Ibis e ele surpreendeu, pois o café da manhã era muito melhor do que costuma ser servido na rede, bem como o quarto era bastante confortável e silencioso.

A localização é um grande diferencial, há poucos passos dos principais atrativos da região e ainda oferece estacionamento, o que no nosso caso, era essencial.

Portanto, sem dúvida, foi um ótimo custo-benefício.

Conclusão

Salamanca foi uma daquelas cidades que incluímos no roteiro sem grandes expectativas, mas que acabou nos conquistando tanto que agora faz parte da nossa lista de lugares para retornar.

E você? Pretende visitá-la ou já esteve por lá? Conte tudo pra gente nos comentários.

Ah! Temos um post muito especial sobre os mais belos castelos e cidades medievais na Espanha, para ler clique aqui.

Foz do Iguaçu o que fazer

mas

Foz do Iguaçu o que fazer

no entanto

Foz do Iguaçu o que fazer

todavia

Gostou deste post? Compartilhe.

Facebook
Pinterest
WhatsApp
Imprimir
Telegram
E-mail

* Temos orgulho de só publicar artigos baseados em viagens que a autora realmente fez, então, se ler algo por aqui, pode confiar.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais da autora.

Posts relacionados

Logo, podemos ver que esse post foi escrito do mesmo modo que os demais. Entretanto, com originalidade, assim como as fotos são inéditas. Portanto, contudo, todavia, não é visto que isso é assim. Em outras palavras, as fotos não são divulgadas. Da mesma maneira, sim. Contudo, também. Surpreendentemente, sim. Inegavelmente também. Analogamente, assim. Anteriormente, também. Decerto, sabemos. Eventualmente, será. Outrossim, talvez. Precipuamente, quem sabe. Salvo que seja diferente. Primordialmente também. A menos que não reconheça. Antes que chova. Ao propósito de concluir. Com efeito, será. De acordo com isso. De tal sorte que teremos alguém. Em contraste com aquilo. Seja como for, todos. Em princípio será assim. Além disso, irei. Em resumo também. Por outro lado falarei. Em terceiro lugar, jamais. Agora sabemos. Nesse hiato funciona. Pelo contrário. Nesse ínterim também. Por analogia dará certo. Nesse meio tempo acontecerá. Por conseguinte todos. Sob o mesmo ponto de vista será ótimo. Tanto quanto você. Se bem que eu faço. Uma vez que saímos. Visto que falamos. Ora pra cá ora pra lá. quer andando quer fazendo. Ou isso ou aquilo. Finalmente podemos. Provavelmente faremos. Afinal, é possível. Aliás, que bom. Conforme fizemos. Conquanto amamos. Sobretudo vocês. Enfim, podemos. Para que se faça. Por certo falaremos. Enquanto não se sabe. Eventualmente dará certo. Em conclusão sim.