fbpx

Como o cartão de crédito pode te ajudar a viajar mais

Julho de 2020

Nesse post vamos falar sobre como o cartão de crédito pode te ajudar a viajar mais.

Muitas vezes temos um ou mais cartões de crédito, mas não paramos pra analisar se eles têm sido aliados ou vilões no que se refere a contribuir pra viajarmos mais por menos.

Então, fica a pergunta: como saber quando o cartão de crédito é um aliado e quando ele é um vilão?

Primeiramente, o que nós devemos fazer é verificar se nós temos uma boa ferramenta em nossas mãos. Para isso, nós temos que descobrir se o cartão de crédito que possuímos é o melhor para o nosso perfil e pesquisar o que o mercado tem de melhor para  nos oferecer, de acordo com a nossa renda e média de gasto mensal.

Desse modo, o nosso primeiro objetivo é descobrir qual o cartão oferece mais por menos. Aqui, fica a dica de que nem sempre o cartão que o banco nos oferece é o melhor.

Além disso, cabe lembrar que nem sempre vale a pena comparar somente as mesmas categorias, por exemplo, cartão gold com cartão gold. Se a sua renda estiver em uma faixa superior à da categoria do seu cartão atual, vale a pena comparar as categorias entre si também, ou seja, categoria gold com platinum, por exemplo.

Uma outra dica para se obter mais por menos é sempre negociar o valor da anuidade, pois de acordo com o seu perfil de cliente e o montante de gastos mensais, é bem possível que você consiga a isenção da anuidade.

Como analisar o meu cartão?

Em primeiro lugar, é importante saber que parte do que nós gastamos com o cartão de crédito vai retornar em forma de milhas pontos ou Cash back.

Logo, vamos ver um exemplo prático:

PÃO DE AÇÚCAR ITAUCARD
GOLD MASTERCARD
Renda mínima – R$ 2.500,00​
1ª Anuidade – R$ R$ 380,00 em 12x
Pontuação – R$ 1,00 = 1pt(s)
Milhas: 1 ponto = 1 milha no programa Tudo Azul ou 0,7 milhas em outras companhias aéreas
R$1.000,00 gastos em 1 ano = 12.000 pontos (R$380,00)
No Tudo Azul, por exemplo, 12000 pontos = R$840,00
R$840,00 é maior do que o gasto de R$380,00 (então, isso gera uma economia de R$460,00)

Em conclusão: Esse cartão é vantajoso (é um aliado), pois o valor gasto mensalmente te garante 12.000 pontos no programa Tudo Azul, o que já é suficiente para conseguir um aéreo de ida e volta entre as principais capitais brasileiras.

Enfim, esse mesmo exercício prático pode ser repetido para qualquer cartão e comparado com qualquer programa de fidelidade que desejar. Dessa forma, fica fácil saber se seu cartão está cooperando ou não com o seu objetivo de viajar mais.

Eu sempre devo usar a função crédito? Sempre será vantajoso?

Pensando que o tema desse post é “como o cartão de crédito pode te ajudar a viajar mais”, inevitavelmente surge a seguinte pergunta: eu sempre devo usar a função crédito? 

E, a resposta para essa pergunta é: depende.

Por exemplo: ao comprar um aéreo com a TAP foi oferecido um desconto de R$ 80,00 (oitenta reais) para o pagamento à vista, no débito.

Sabendo disso, é preciso fazer uma continha para verificar se vale a pena aceitar o desconto ou se é melhor pagar no crédito para pontuar.

No caso do exemplo, o aéreo custava R$ 4.000,00, considerando que o seu cartão te dê um ponto por dólar gasto e utilizando uma cotação de R$5,00 (cinco reais), iríamos conseguir 800 pontos ao utilizar a função crédito.

Porém, com o valor do desconto, caso você seja assinante de algum clube de milhas, é possível obter muito mais milhas.

Digamos, só para ilustrar, que você  seja assinante do clube Smiles, com R$84,00 é possível obter 2.000 milhas, ou seja, utilizando o desconto + quatro reais (=R$84,00), você ganha 1.200 milhas a mais do que fazendo a compra com o cartão de crédito.

Então, prefira utilizar o cartão de crédito sempre que o preço a ser pago seja o mesmo com ou sem ele (McDonald’s, mercados e farmácias maiores etc.). Igualmente, dê preferência para utilizar o cartão de crédito na compra da passagem aérea (nos casos em que não é oferecido nenhum desconto), pois geralmente a administradora do cartão de crédito oferece alguns benefícios para quem efetua a compra do aéreo com o cartão: seguro viagem, proteção em caso de extravio de mala, pontos pela compra e outros benefícios.

Mas, e se eu gasto pouco, ainda assim vale a pena utilizar um cartão de crédito?

A resposta é positiva, pois como já demonstramos acima, se você gasta R$1.000,00 por mês, ao final de doze meses (com o cartão do Pão de Açúcar) você terá acumulado 12.000 pontos.

E, caso o seu gasto seja menor, ainda assim vale a pena, pois com 2.000 pontos já é possível resgatar um trecho para vários destinos.

Assim, com um gasto de R$350,00 por mês, após um ano (acúmulo de 4.200 pontos) você já consegue resgatar um aéreo de ida e volta.

Também é bom lembrar que vários estudos já indicam que a maior vantagem para o consumidor é usar as milhas para adquirir passagens aéreas e não produtos (basta você comparar o preço do produto com o preço do aéreo para comprovar que a troca em passagens é muito mais vantajosa).

Então, sem dúvida, o que vale a pena mesmo é se concentrar em adquirir estratégias que te ajudem a descobrir como o cartão de crédito pode te ajudar a viajar mais e não a como ele te ajuda a obter produtos.

Cashback, pontos e milhas: qual a diferença?

  • Pontos: é o que a gente ganha no cartão de crédito comum, dos bancos.
  • Milhas: cartões de crédito associados a programas de milhagem (ex. cartão crédito smiles Banco do Brasil) ou quando você transfere os pontos para o programa de milhagem (conversão de pontos em milhas). Existem duas formas de usar que são vantajosas: vender ou trocar por passagens aéreas, sendo a última, geralmente, a mais vantajosa.
  • Cashback: surge na forma de dinheiro, ou seja, parte do que foi gasto volta para o consumidor (p. ex.: LAME – você pode gastar na própria loja. Meliuz – você tem a opção de sacar o dinheiro).

Programas de fidelidade nacional

As 3 companhias aéreas nacionais têm seus programas de fidelidade:

  • Gol – Smiles
  • Latam – Latam Pass
  • Azul – Tudo Azul

Ao efetuar o cadastro nesses programas de fidelidade você também acumula as milhas voadas. O cadastro é simples e gratuito, por isso é importante ter o cadastro nos três programas.

Conclusão e dicas finais

Nesse post, falamos alguns aspectos que podem ser muito úteis pra entender como o cartão de crédito pode te ajudar a viajar mais.

Por fim, deixo algumas dicas para a multiplicação dos seus pontos:

  • Transferir para o programa de fidelidade somente quando você recebe um bônus (lembre-se de se cadastrar na promoção que está oferecendo o bônus antes de efetuar a transferência);
  • Fazer o cadastro para pontuar as milhas voadas além dos pontos obtidos no cartão com a passagem aérea. Apenas, não esqueça de informar no ato do check-in o seu número de cadastro no programa de fidelidade para também pontuar com o aéreo;
  • Ficar atento a promoções  de lojas parceiras do seu cartão, como por ex.: Centauro 15 pontos por 1 real gasto.

Enfim, essas foram algumas dicas de como o cartão de crédito pode ser um aliado em suas viagens, ajudando você a gastar menos no aéreo e, com isso, fazer muito mais viagens sem perder o conforto e pagando menos!

Ah! Se você tiver interesse em conhecer 3 atitudes que você pode adotar agora e que vão te viajar mais depois da pandemia é só acessar esse post

Conte pra nós, nos comentários, se você já segue essas dicas ou se vai começar a aplicar. Vamos curtir muito saber.

Gostou deste post? Compartilhe.

Facebook
Pinterest
WhatsApp
Imprimir
Telegram
E-mail

* Temos orgulho de só publicar artigos baseados em viagens que a autora realmente fez, então, se ler algo por aqui, pode confiar.

** Este artigo não recebeu nenhuma espécie de patrocínio e reflete as opiniões pessoais da autora.

Posts relacionados